Conferências Breves aproximam crianças e jovens  da ciência

Conferências Breves aproximam crianças e jovens da ciência

Iniciativa traz pesquisadores de ponta de diversas áreas do conhecimento para conversas com o público a partir de 12 anos

O Centro Universitário Maria Antonia da USP dá continuidade ao programa “Conferências Breves” em 2019 com um novo ciclo de palestrantes, com entrada gratuita, sempre às terças-feiras, às 19 horas.

O objetivo é trazer pesquisadores de ponta em diferentes áreas do conhecimento para falar de seu campo e de suas pesquisas para um público a partir de 12 anos de idade. O programa é inspirado nos programas de rádio do filósofo alemão Walter Benjamin destinados ao público jovem.

O convidado fará uma explanação de 1 hora sobre o tema de sua pesquisa, com abertura para o diálogo com o público de cerca de 40 minutos. A ideia é tornar temas complexos inteligíveis. Segundo a diretora do Maria Antonia, Lucia Maciel Barbosa de Oliveira, “não há um caráter de divulgação científica, mas de compreensão alargada do mundo em que vivemos”.

Confira a programação para o 1º semestre:

Data: 30 de abril (terça) às 19 horas
“Nosso pulmão azul está sem fôlego? Oceanos, mudanças climáticas e as comunidades costeiras dependentes do mar”

Responsável: professora Mary Gasalla do Instituto Oceanográfico da USP

Sobre a palestrante
Maria Gasalla possui mestrado (1995) e doutorado (2004) em Oceanografia Biológica pela USP, e especializações na área de Modelagem Multiespecífica e Ciências da Pesca (Fisheries Centre, University of British Columbia (Canadá), DIFRES/University of Copenhagen (Dinamarca), Escuela Nacional de Pesca (Argentina), Universidad de Gran Canaria (España), Instituto Politécnico Nacional (CICIMAR/México). É professora doutora no Instituto Oceanográfico da USP, e credenciada no curso de pós-graduação em Oceanografia dessa unidade. Atualmente, é também pesquisadora colaboradora do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP. Durante 10 anos, foi pesquisadora científica concursada no Instituto de Pesca. Tem experiência na área de Ciências Pesqueiras e Oceanografia, com ênfase em Sistemas Marinhos Sócio-Ecológicos.

Data: 14 de maio (terça) às 19 horas

Tema: “A Construção Social dos Biomas da Amazônia”

Responsável: Professor Eduardo Góes Neves do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP

Sobre o palestrante
Eduardo Góes Neves é graduado em História pela USP, mestre e doutor em Arqueologia pela Universidade de Indiana e livre-docente pela USP. Professor titular de Arqueologia Brasileira do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP, onde é vice-diretor, é ainda pesquisador do Centro de Estudos Ameríndios (CESTA) da USP e coordenador do Laboratório de Arqueologia dos Trópicos do Museu de Arqueologia e Etnologia. Professor visitante nas Universidades Harvard, do Centro da Província de Buenos Aires (Olavarría), Técnical do Litoral (Guayquil) e no Museu Nacional de História Natural de Paris

Data: 28 de maio (terça) às 19 horas (cancelada)

Tema: “Inteligência Artificial e Direito”

Responsável: professor Juliano Maranhão da Faculdade de Direito (FD) da USP

Sobre o palestrante
Professor livre-docente da Faculdade de Direito (FD) da USP desde 2007. É pesquisador da Fundação Alexander von Humboldt. Foi professor visitante na Goethe Universitat Frankfurt am Main, fez pós-doutoramento no Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Utrecht e pesquisador visitante nas Universidades de Miami, Leipzig e Maastricht. Professor do Master in Global Rule of Law & Constitutional Democracy da Universidade de Gênova (2016-2019) e do Master in Legal Theory da Universidade de Frankfurt (2006-2019). Concentra sua pesquisa em Direito Digital, Teoria do Direito, Lógica e Inteligência Artificial aplicada ao Direito

Data: 11 de junho (terça) às 19 horas

Tema: A inevitável vitória da Inteligência Artificial

Responsável: professor Fabio Gagliardi Cozman da Escola Politécnica (EP)  da USP

Sobre o palestrante
Professor titular da Escola Politécnica da USP desde 2007, ingressou na mesma unidade em 1990. Possui graduação em Engenharia Elétrica Modalidade Eletrônica (1989) e mestrado em Engenharia pela USP (1991), doutorado pela Carnegie Mellon University (1997) e livre-docência pela USP (2003). Atualmente é coordenador da comissão de inteligência artificial da Sociedade Brasileira de Computação, associate editor do International Journal of Approximate Reasoning Artificial Intelligence Journal e associate editor do Journal of Artificial Intelligence Research. Pesquisas focam na automação de processos de decisão sob incerteza, incluindo representação de conhecimento e aprendizado (tópicos: inteligência artificial, redes bayesianas, conjuntos de probabilidade, modelos estatísticos gráficos).

Data: 26 de junho (quarta) às 19 horas

Tema: Humanidades médicas

Responsável: professor Paulo Saldiva da Faculdade de Medicina (FM) da USP

Sobre o palestrante
Formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1977, doutorado em 1983, livre-docente em 1986 e professor titular do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP em 1996. Concentra atividades de pesquisa nas áreas de Anatomia Patológica, Fisiopatologia Pulmonar, Doenças Respiratórias e Saúde Ambiental, Ecologia Aplicada, Cidades e Saúde Humana, Humanidades e Antropologia Médica. Ciclista e gaitista, é diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP desde abril de 2016.

 

Data: 30 de julho (terça) às 19 horas

Tema: Desafios do direito à cidade em tempos de cólera

Responsável: professora Raquel Rolnik da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP

Sobre a palestrante
Possui graduação (1978) e mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela USP (1981), doutorado em Graduate School Of Arts And Science History Department – New York University (1995) e livre docência pela USP (2015). Desde 1979 é professora universitária no campo da arquitetura e urbanismo, sendo atualmente professora associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP. Urbanista, foi diretora de Planejamento da cidade de São Paulo e consultora de cidades brasileiras e latinoamericanas em politica urbana e habitacional. Foi também secretária nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades entre 2003 e 2007. É autora de livros e artigos sobre a questão urbana e foi relatora internacional do Direito à Moradia Adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU (2008-2014). Desde 2011, é bolsista de produtividade de pesquisa do CNPq.

 

Data: 13 de agosto (terça) às 19 horas

Tema: A matemática está em toda parte

Responsável: professor Flávio Ulhoa Coelho do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP

Sobre o palestrante
Matemático, é bacharel (1982), mestre (1985) e livre-docente (1993) pela USP e PhD (1990) pela Universidade de Liverpool (Reino Unido). Professor do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP desde 1985, assumiu o cargo de professor titular em 2003. Sua área de pesquisa é Álgebra, trabalhando principalmente em Representações de Álgebras. É pesquisador do CNPq desde 1991. Ocupou diversos cargos administrativos na academia, dentre eles o de chefe do Departamento de Matemática (2002-2006), vice-diretor (2006-2010) e diretor do IME (2010-2014).

 

Data: 11 de setembro (quarta) às 19 horas

Tema: A eleição de 2018 e o risco autoritário no Brasil

Responsável: professor André Singer da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP

Sobre o palestrante
Professor associado do Departamento de Ciência Política (DCP) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, possui graduação em Ciências Sociais (1980) e em Jornalismo pela USP (1986). É mestre (1993), doutor (1998) e livre-docente (2011) em Ciência Política pela USP. Foi secretário de Redação da Folha de S. Paulo (1987-88), porta-voz da Presidência da República (2003-2007) e secretário de Imprensa da Presidência da República (2005-2007). Atualmente, é coordenador do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic) e colunista da Folha de S. Paulo. Tem experiência em Comportamento Eleitoral, Teoria Política Moderna e Classes Sociais na Política Brasileira Contemporânea, atuando nas áreas de comportamento político, problemas da democracia e análise de classe da situação brasileira presente. Ingressou como docente no DCP em 1990.

 

Data: 24 de setembro (terça-feira)

Tema: A escola e a educação: história e atualidade

Responsável: professora Carlota Boto da Faculdade de Educação (FE) da USP

Sobre a palestrante
Professora titular da Faculdade de Educação (FE) da USP, onde leciona Filosofia da Educação. É bolsista produtividade PQ1D do CNPq. Formou-se em Pedagogia (1983) e em História (1988) na USP. É mestre em História e Filosofia da Educação pela FE da USP (1990) pela FE da USP, doutora em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP (1997) e livre-docente em Filosofia da Educação pela FE da USP (2011). É autora dos livros “A escola do homem novo: entre o Iluminismo e a Revolução Francesa”, publicado pela Editora UNESP, “A escola primária como rito de passagem: ler, escrever, contar e se comportar”, publicado pela Imprensa da Universidade de Coimbra, “A liturgia escolar na Idade Moderna”, publicado pela Editora Papirus e “Instrução pública e projeto civilizador: o século XVIII como intérprete da ciência, da infância e da escola”, publicado pela Editora UNESP.

 

Data: 15 de outubro (terça) às 19 horas

Tema: Esporte e sociedade

Responsável: professora Katia Rubio da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP

Sobre o palestrante
Professora associada da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP. É bacharel em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero e psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Fez mestrado em Educação Física na EEFE e doutorado em Educação pela Faculdade de Educação (FE) da USP. Fez pós-doutorado em Psicologia Social na Universidade Autônoma de Barcelona. Coordena o Grupo de Estudos Olímpicos (GEO EEFE-USP) e foi coordenadora do Centro de Estudos Socioculturais do Movimento Humano (CESC EEFE-USP). Foi presidente fundadora da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte. Seus estudos e pesquisas estão voltados para o imaginário esportivo, as narrativas biográficas de atletas olímpicos e para a Psicologia Social do Esporte. É pesquisadora do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP e membro da Academia Olímpica Brasileira. É colunista do Caderno de Esporte do jornal Folha de São Paulo. Tem 12 livros publicados e 19 organizados na área de Psicologia do Esporte e Estudos Olímpicos.

 

Data: 23 de outubro (excepcionalmente quarta-feira)

Tema: O que é arte contemporânea? 

Responsável: professor Ricardo Fabbrini da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP

Sobre o palestrante
Professor 
 associado da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.  Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito (FD) da USP (1983) e em Filosofia pela FFLCH da USP (1986); licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Educação (FE) da USP (1986); mestrado em Filosofia pela USP (1991); doutorado em Filosofia pela USP (1998) e livre-docência pela mesma instituição (2019). É membro do Conselho Deliberativo do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP:  membro do Grupo de Trabalho (GT) de Estética da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF) e assessor ad hoc da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Também é membro do Conselho Consultivo dos seguintes periódicos: Rapsódia: almanaque de filosofia e arte do Departamento de Filosofia da USP; Kínesis: Revista de Estudos Pós-graduandos em Filosofia da UNESP; Filogenese: Revista Eletrônica de Pesquisa em Filosofia da UNESP; Revista Paralaxe (PUC – SP); Revista XIX: Artes e técnicas em transformação (UNB), Revista Negativo: filosofia, ciência e arte do FIL/ICH da UNB; Ipseitas: Revista de Filosofia da Universidade Federal de São Carlos (UFScar). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Estética, atuando principalmente nos seguintes temas: estética, filosofia da arte, arte contemporânea, arte moderna, arte brasileira.

Data: 5 de novembro (terça) às 19 horas

Tema: Minhas impressões atrás das grades

A onipresença do ferro na cultura material do século XIX e seus impactos no nascimento da indústria no Brasil.

Responsável: professor Fernando Landgraf da Escola Politénica (EP) da USP

Sobre o palestrante
Possui graduação em Engenharia Metalúrgica pelo Centro Universitário da FEI (1976), mestrado (1987), doutorado (1992) e Livre Docência (2007) em Engenharia Metalúrgica pela Escola Politécnica (EP) da USP. É professor titular da EP.  Atua na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase na relação entre a microestrutura e o comportamento magnético dos materiais de engenharia e no processamento de partículas, por metalurgia do pó e por manufatura aditiva (impressão 3D). Desde 2010 investiga também a história da metalurgia no Brasil, com ênfase na análise microestrutural arqueológica. Trabalhou por 29 anos como pesquisador, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de São Paulo até 2005. Assumiu a Diretoria de Inovação do instituto (julho 2009 a agosto 2012), e foi diretor presidente do IPT entre 2012 e 2018. Focalizou o Planejamento Estratégico da instituição no aumento da receita associada com inovação.

 

Data: 19 de novembro (terça) às 19 horas

Tema: Medicina digital e a transformação dos sistemas de saúde

Responsável: professor José Eduardo Krieger da Faculdade de Medicina (FM) da USP

Sobre o palestrante
Graduou-se pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP (1984), recebeu o título de doutor em Fisiologia pelo Medical College Of Wisconsin (1988), pós-doutorado em biologia molecular pela Harvard Medical School (1989-1990) e Stanford University School of Medicine (1990-1992) e é docente da USP desde 1990. Atua junto ao Departamento de Cardiopneumologia da Faculdade de Medicina (FM) da USP onde é professor titular de Genética e Medicina Molecular e dirige o Laboratório de Genética e Cardiologia Molecular do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da FM. É membro regular da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo e foi pro-reitor de Pesquisa da USP (2014 – 2018). As atividades de pesquisa estão focadas na identificação de marcadores moleculares associados a gênese de doenças cardiovasculares e no desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas para regeneração cardíaca.

 

Sobre Walter Benjamin
Ensaísta, crítico literário, tradutor, filósofo e sociólogo judeu alemão. Apresentou programas de variados gêneros em emissoras de rádio de Berlim e Frankfurt, que consistiam em sua maioria em palestras radiofônicas sobre livros e questões culturais. Entre elas, nas chamadas “peças radiofônicas” (Hörspiele), encontram-se conferências, leituras literárias, resenhas de livros e histórias infantis. Ao todo, somam-se 86 programas com periodicidade variada, 60 dos quais ele mesmo se encarregou da leitura de apresentação. O pensador alemão dá às crianças um lugar ativo e de destaque na cultura ao propor uma programação que tivesse por interlocutores as crianças, no contexto do surgimento de uma nova tecnologia – o rádio.

Serviço

Programa Conferências Breves

Quando | terças-feiras às 19 horas (exceto 26 de junho/11 de setembro, quarta-feira, às 19 horas)

30 de abril: Nosso pulmão azul está sem fôlego: oceanos, mudanças climáticas e as comunidades costeiras dependentes do mar – Maria de Los Angeles Gasalla
14 de maio: A construção social dos biomas da Amazônia – Eduardo Góes Neves

28 de maio: Inteligência artificial e Direito – Juliano Maranhão (cancelada)

11 de junho: A inevitável vitória da inteligência artificial – Fabio Gagliardi Cozman

26 de junho (quarta-feira): Humanidades médicas – Paulo Saldiva

30 de julho (terça-feira): Desafios do direito à cidade em tempos de cólera – Raquel Rolnik

13 de agosto (terça-feira): A matemática está em toda parte – Flávio Ulhoa Coelho

11 de setembro (quarta-feira): A eleição de 2018 e o risco autoritário no Brasil – André Singer

24 de setembro (terça-feira): A escola e a educação: história e atualidade – Carlota Boto

15 de outubro (terça-feira):  Esporte e sociedade – Katia Rubio

23 de outubro (excepcionalmente quarta-feira): O que é arte contemporânea? – Ricardo Fabbrini

5 de novembro (terça-feira): Minhas impressões atrás das grades – Fernando Landgraf

19 de novembro (terça-feira): Medicina digital e a transformação dos sistemas de saúde – José Eduardo Krieger

 

Classificação | 12 anos
Duração  | 100 minutos
Quanto | Grátis